Preço da gasolina nos postos sobe pela segunda semana, diz ANP

O preço médio da gasolina nos postos subiu pela segunda semana seguida, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (27) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O avanço foi de cerca de R$ 0,05, ou 1,18%, para a média de R$ 4,368. Na semana anterior, o preço havia subido menos de R$ 0,01, ou 0,16%.

O aumento do preço do diesel foi maior, segundo a ANP. Nesta semana, o valor médio subiu cerca de R$ 0,09, ou 2,46%, para R$ 3,670 por litro. Foi a quarta alta semanal consecutiva registrada pela agência.

Os valores representam uma média caculada pela ANP a partir de dados coletados em postos de diversas cidades. Os preços, portanto, podem variar de acordo com a região.

A elevação de preços para o consumidor final acontece após a Petrobras reajustar os preços dos combustíveis nas refinarias, seguindo sua política de preços que acompanha as cotações internacionais. O repasse ou não para o consumidor final depende dos postos.

Nesta sexta, a Petrobras elevou os preços da gasolina em suas refinarias em cerca de 2,5%, mantendo os do diesel. O reajuste ocorreu cerca de uma semana após a companhia ter aumentado em 3,5% o preço da gasolina, elevando também o valor do diesel em 4,2%.

No ano, o preço da gasolina nas bombas acumula alta de 0,55%, considerando os dados da ANP. Já o avanço do diesel é de 6,34%.

Etanol e gás de cozinha

A ANP também faz o monitoramento semanal dos preços médios do etanol e do botijão de gás de cozinha. E, segundo os dados divulgados nesta sexta, houve elevação nos preços desses dois itens.

O preço médio do etanol subiu cerca de R$ 0,02, ou 0,95%, para uma média de R$ 2,870 por litro. Da mesma maneira que ocorre com a gasolina e o diesel, o número representa uma média caculada pela ANP, e por isso o preço pode variar de acordo com a região.

Já o valor do gás de cozinha subiu cerca de R$ 0,17, ou 0,25%, para uma média de R$ 69,01.

Fonte: G1 Economia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Etanol segue assombrado por Petrobras (PETR4) desidratar mais a gasolina, após o diesel

O etanol hidratado foi poupado no final da semana passada, quando a Petrobras (PETR4) apenas diminui o preço do diesel. Mas seguiu e segue assombrado pela possibilidade real de que a estatal reduza a gasolina também.

Goldman Sachs reduz projeções para petróleo no curto prazo, mas segue vendo preços acima de US$ 100 o barril

Os preços do petróleo brent tiveram queda de 25% desde o início de junho, fechando a última sexta-feira (5) na casa dos US$ 94 o barril, sendo puxados recentemente por uma crescente gama de preocupações: recessão, política de Covid-zero da China e setor imobiliário, liberação de reservas estratégicas dos EUA e produção russa se recuperando bem acima das expectativas.

ANP rejeita aumento de estoques mínimos de diesel, em alívio para distribuidoras

A diretoria da ANP rejeitou nesta sexta-feira, 5, uma proposta de aumento de estoques mínimos de diesel A (puro) S10 entre setembro e novembro para mitigar riscos de desabastecimento em meio à oferta global apertada do combustível, mas aprovou um reforço do monitoramento do suprimento nacional.