imagem: Adobe Stock

A redução das metas totais do RenovaBio e o rateio realizado entre as distribuidoras que são obrigadas a comprar os créditos de descarbonização do programa, os CBios, movimentou o mercado dos títulos na segunda metade de setembro. No período, houve um aumento do volume negociado e do preço médio dos CBios.

Conforme números disponibilizados pela B3 na tarde de hoje (1º), os créditos chegaram ao valor máximo de R$ 40,50 no período. Este é o maior preço já registrado desde a primeira compra dos títulos, quando eles foram negociados a R$ 50.

Na quinzena, um total de 2,42 mil CBios foram comercializados a um preço médio de R$ 31,87, gerando uma receita total de R$ 77,29 milhões. Devido ao aumento nos valores e ao alto volume negociado, o preço médio histórico dos créditos subiu para R$ 28,16 – quinze dias antes, este valor era de R$ 21.

Fonte: novacana.com

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Petróleo fecha em queda e acumula perda de 20% desde pico em janeiro

A commodity é um dos ativos mais afetados pelos impactos do surto…

Preços do petróleo caem mais de 5% com temor sobre demanda após nova cepa da Covid

LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo recuavam mais de 5% nesta…

Sem Projeções da Opep+, Petróleo Continua Incerto; 6 Fatores Afetam o Mercado

Publicado originalmente em inglês em 19/11/2020 O Comitê Ministerial de Monitoramento Conjunto…

Brent e WTI: entenda as diferenças de cotações, e como afetam a Petrobras

Desde o início da disputa entre árabes e russos pelo poder de ditar o…