Imagem: Marcelo D. Sants/Framephoto/Estadão Conteúdo

O preço médio do diesel nos postos do Brasil subiu 5,62% em maio, ante o mês anterior, para 4,699 reais por litro, apesar de os valores praticados pela Petrobras (PETR4) não terem sofrido aumento ao longo do período, apontou levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL) nesta terça-feira.

O valor é ainda 45,12% superior ao registrado em maio de 2020, segundo o levantamento.

Já o diesel S-10 em maio avançou 5,87% ante abril e 45,48% versus o mesmo período de 2020, para a 4,76 reais.

“Em nenhum Estado do país foi registrada redução no preço por litro do diesel ou do diesel S-10, na comparação com abril. Os maiores aumentos, por sua vez, foram identificados em Santa Catarina, onde o tipo comum avançou 7,61%, e o tipo S-10, 7,75%”, disse Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

No recorte entre os Estados, o Acre apresentou os maiores preços, com o diesel comercializado a 5,646 reais e o diesel S-10, a 5,589 reais.

Já no Paraná, onde os preços foram os mais baixos, o tipo comum foi encontrado a 4,308 reais, enquanto o S-10 a 4,353 reais.

O levantamento da Ticket Log tem como base abastecimentos realizados por 1 milhão de veículos administrados pela marca em 21 mil postos credenciados.

Gasolina
Já a gasolina nos postos subiu 1,67% em maio, para média de 5,832 reais por litro, registrando avanço pelo 12º mês consecutivo, segundo um levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas.

Já na comparação com maio do ano passado, a alta foi de 43,06%.

Os dados mostraram ainda que as maiores altas foram registradas no Amapá (6,64%) e no Piauí (4,53%). Em apenas um Estado, Sergipe, o preço médio registrou queda (-0,46%).

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

ANP esclarece que postergação parcial de metas do RenovaBio não vale para 2020

A possibilidade de postergação da compra anual obrigatória de créditos de descarbonização…

TCU diz que Petrobras vendeu refinaria a preço abaixo do mercado e avalia suspender o negócio

Técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) têm cinco dias úteis para analisar se vão pedir a suspensão da venda da Refinaria Landulpho Alves (Rlam) pela Petrobrás ao Mubadala, fundo financeiro dos Emirados Árabes, anunciada no último dia 24.

Preços do petróleo caem com tensão entre EUA e China e dúvidas sobre demanda

Os preços do petróleo recuaram nesta sexta-feira, diante das crescentes tensões entre Estados Unidos e China.