O preço médio da gasolina nos postos terminou a semana em R$ 4,52 por litro, uma queda de 0,64% na comparação com o valor da semana anterior. Foi a quarta queda semanal consecutiva do preço do combustível.

Já o valor médio do diesel ficou em R$ 3,642, também queda de 0,25%. É o que aponta a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP) em relatório divulgado nesta sexta-feira (7).

O valor representa uma média calculada pela ANP com dados coletados em postos de diversas regiões. O preço, portanto, pode variar de acordo com o local pesquisado.

No ano, o preço da gasolina para o consumidor final acumula alta de 4,05% e o do diesel, de 5,62%. Os avanços estão acima da inflação de 4,07% esperada para o ano todo, segundo o último boletim Focus, do Banco Central, que monitora as expectativas do mercado para a economia.

Já o preço médio do etanol terminou a semana em queda de 1,65%, a R$ 2,859 por litro. Foi o sexto recuo consecutivo. No ano, o valor do combustível acumula alta de 0,98%.

A pesquisa também monitora o preço médio do botijão de gás de cozinha, que terminou a semana em R$ 69,4. O valor representa recuo de 0,13% na comparação com a semana anterior.

Fonte: G1 Economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Preço médio do etanol cai na semana em 21 estados e no DF, diz ANP

Os preços médios do etanol hidratado caíram em 21 Estados e no Distrito Federal (DF) na semana encerrada no sábado, 16, ante o período anterior

Preços dos combustíveis nos postos recuam nesta semana, diz ANP

Segundo o levantamento semanal da agência, o valor médio do litro da gasolina para o consumidor recuou 0,4%, a R$ 3,808.

Como são formados os preços da gasolina e diesel?

Depois de uma forte queda nos primeiros meses da pandemia, os preços dos combustíveis na bomba aumentaram desde meados do ano, conforme as atividades econômicas foram retomadas após a fase mais rígida do isolamento social contra a disseminação do coronavírus.