Preços de Aquisição dos Combustíveis | Variação Acumulada de 2020

Dentro de um posto de combustíveis ou até mesmo em uma empresa que possui como insumo a utilização de combustíveis, é muito importante realizar a gestão do PREÇO DE AQUISIÇÃO que é o principal custo gerenciável destes negócios.

            Abaixo listo as três principais variáveis a serem controladas sobre o PREÇO DE AQUISIÇÃO:

1. Custo Refinaria | Custo Usinas

O preço de produção da gasolina, etanol e diesel representa mais de 40% da composição básica final do custo dos combustíveis. Logo é fundamental entender as variações do preço de custo, se antevendo às variações aplicadas semanalmente pela Petrobras e pelas Usinas.

Veja abaixo a variação acumulada deste ano dos custos de Refinaria e Usinas:

2. Tributos (Federais e Estaduais)

Os tributos representam 35% da composição básica final dos custos dos combustíveis. Na esfera federal as variações são menos voláteis do que na esfera estadual onde o ICMS é cobrado não sobre os preços de produção, mas sim sobre o Preço Médio Ponderado a Pessoa Física o famoso (PMPF) que é justamente o preço médio de revenda de todos os postos de combustíveis ativos de cada estado.

Veja abaixo a variação acumulada do ano de PMPF:

3. Distribuição (Custos Operacionais, Fretes e Margens)

A última parcela desta tríade é o custo logístico que fundamentalmente o papel desempenhado pelas Distribuidoras, receber bombeios de derivados das refinarias e coletar biocombustíveis em Usinas, realizando as misturas obrigatórias normativas da ANP (Agência Nacional do Petróleo) e entregar para o mercado de varejo e empresarial.

Por causa disso, todos os repasses sejam de custos de produção ou tributos são recebidos pela distribuição e repassados por estes também logicamente, e aqui é importante a atuação do revendedor ou comprador de combustíveis, saber acompanhar os repasses mantendo uma visão vigilante sobre aquilo que impacto o seu PREÇO DE AQUISIÇÃO, essencialmente composto na distribuidora.

A gestão desta variável é fundamentalmente técnica, mas implementada de forma comercial. Somente tratar esta variável de forma comercial é frágil para quem tem a responsabilidade de negociar e comprar combustíveis, e abre espaço para que a Distribuição realize margens muitas vezes acima de um campo de naturalidade para o seu negócio.

Como você pode ver caro leitor(a) por causa da crise do coronavírus, vivemos um ano de reduções de custos expressivas das variáveis de composição dos combustíveis, e a pergunta fica: Você tem conseguido fazer a gestão do seu preço de aquisição?

Bruno Valêncio
Diretor Fundador | Valêncio Consultoria

Petróleo fecha em baixa, com dólar forte após dados dos EUA e Irã no radar

Os contratos futuros do petróleo fecharam em queda, nesta sexta-feira, 12. A commodity chegou a subir logo no início do dia, mas não mostrou fôlego, com o movimento negativo reforçado após indicadores dos Estados Unidos fortalecerem o dólar. Além disso, a possibilidade de acordo nuclear com o Irã seguia no radar, com potencial para aumentar a oferta do óleo.

Petróleo encaminha ganhos acima de 3%, assegurando melhor marca das últimas três semanas

O preço do petróleo opera em queda nos momentos finais do pregão desta sexta-feira (12), com mercados menos preocupados com interrupções de fornecimento no Golfo do México e potencial de maior oferta vindo do Irã.

Os preços do petróleo caem à medida que as preocupações com a demanda persistem

Os preços do petróleo caíram na manhã de sexta-feira, apagando alguns ganhos, já que os traders continuam cautelosos em comprar o petróleo novamente.