© Reuters.

LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo caíam mais de 3% nesta quinta-feira, para o menor nível desde meados de junho, ampliando as fortes perdas da véspera devido ao impacto potencial de novos “lockdowns” adotados contra o coronavírus sobre a demanda pela commodity.

O petróleo Brent recuava 1,27 dólar, ou 3,25%, a 37,85 dólares por barril, às 8:02 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos caía 1,32 dólar, ou 3,53%, a 36,07 dólares por barril.

Ambos os contratos haviam sofrido forte baixa na quarta-feira, de mais de 5%.

Com casos de Covid-19 crescendo pela Europa, a França vai exigir que pessoas fiquem em suas casas exceto para atividades essenciais a partir de sexta-feira, enquanto a Alemanha vai fechar bares, restaurantes e teatros de 2 de novembro até o final do mês.

“Com os ´lockdowns´ começando a afetar as preocupações com a demanda pela Europa, a perspectiva de curto prazo para o petróleo começa a se deteriorar, disse o estrategista chefe de mercado global da Axi, Stephen Innes.

O petróleo havia inicialmente se recuperado levemente de perdas registradas ao longo da noite no início das negociações na Ásia, com apoio técnico e expectativas de menor oferta no curto prazo devido ao furacão Zeta, que deve atingir Louisiana.

Mas o furacão deve perder força nos EUA a partir da manhã de quinta-feira, e o retorno da produção norte-americana deve se somar a um cenário já de sobreoferta.

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Petrolíferas Americanas e Europeias Divergem sobre o Futuro do Mercado de Energia

Publicado originalmente em inglês em 01/10/2020 Todas as empresas petrolíferas, desde a…

Novas máximas do petróleo (até agora) renovam potencial para aumentos gasolina e demanda do etanol

O petróleo tipo Brent tenta perseguir as máximas nesta parte dos negócios na ICE Europe (Londres).

Próximo capítulo da crise do petróleo seria paralisação do setor

Os preços das remessas sobem para níveis estratosféricos com a falta de navios-tanque, um sinal do nível de distorção do mercado

Aumento do ICMS em SP pode reduzir competitividade do etanol hidratado

O aumento da alíquota de ICMS sobre o etanol hidratado promovido pelo…