(Imagem: pixabay)

Os preços do petróleo avançavam nesta segunda-feira, com otimismo sobre a recuperação da economia dos Estados Unidos em meio à aceleração da vacinação, mas o aumento em números de casos de Covid-19 em outras partes do mundo limitava os ganhos e fazia os preços serem negociados em um intervalo limitado.

O petróleo Brent subia 0,8 dólar, ou 1,27%, a 63,75 dólares por barril, às 8:08 (horário de Brasília).

O petróleo dos Estados Unidos avançava 0,68 dólar, ou 1,15%, a 60 dólares por barril.

Os preços têm se mantido na mesma faixa nas últimas três semanas, com o Brent entre 60 dólares e 65 dólares por barril e o WTI a entre 57 dólares e 62 dólares.

“preço do petróleo estão entrando em uma fase de consolidação após variações mais selvagens no mês passado”, disse Stephen Brennock, da corretora de petróleo PVM.

“Embora ainda haja diversas razões para ser altista, agentes do mercado se tornaram mais cautelosos uma vez que as infecções subiram na Europa, Índia e outros mercados emergentes, enquanto a vacinação tem avançado mais lentamente do que antecipava-se”.

A Índia agora responde por uma em cada seis novas infecções pelo mundo, e os casos também crescem em outras partes da Ásia.

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Mercado reage com chantagem a “cavalo de pau” intervencionista de Bolsonaro

Recuo forte nos principais índices da Bolsa brasileira, nesta manhã de segunda-feira (22), ao mesmo tempo em que a cotação do dólar subia, também em movimento forte.

Governo zera imposto sobre importação de pneus para caminhões

Medida era uma das exigências dos caminhoneiros autônomos para evitar uma nova greve e tinha sido prometida por Bolsonaro na semana passada

Mesmo antes da safra, geração de CBIOS atinge 50% da meta

A quantidade de Créditos de Descarbonização disponibilizados no primeiro trimestre já equivale a quase 50% da meta do RenovaBio para 2021.

Petrobras: pressão sobre o preço dos combustíveis pode atrapalhar planos

O retorno das discussões sobre a autonomia da petroleira tende a chegar ao investidor, que deve considerar o tema para fazer uma oferta pelos ativos