© Reuters.

Os preços do petróleo recuavam cerca de 4% nesta terça-feira, impactados por preocupações de que novas restrições para conter o coronavírus e atrasos em vacinações na Europa podem ameaçar a retomada na demanda, enquanto um dólar mais forte também pesou.

O petróleo Brent recuava 2,57 dólar, ou 3,98%, a 62,05 dólares por barril, às 8:06 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos caía 2,46 dólar, ou 4%, a 59,1 dólares por barril.

A estrutura do mercado também apontava para fraqueza, com o primeiro contrato do Brent entrando em levemente em contango pela primeira vez desde janeiro.

Contando é quando o primeiro contrato é mais barato que os meses futuros, e pode incentivar comerciantes a armazenar petróleo.

“A Europa Continental está apertando medidas contra o coronavírus, e com isso restringindo mais a mobilidade”, disse o Commerzbank.

“Isso deve ter um impacto negativo na demanda por petróleo”, acrescentou.

A Alemanha, maior consumidora de petróleo da Europa, está ampliando seu lockdown até 18 de abril, pedindo a cidadãos que fiquem em casa para tentar parar uma terceira onda da pandemia de Covid-19.

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Reservas provadas da Petrobras caem 8% em 2020 com efeitos do preço do petróleo

A Petrobras concluiu 2020 com reservas provadas de óleo, condensado e gás natural de 8,816 bilhões de barris de óleo equivalente.

Procuradoria do Cade recomenda análise prévia para venda das refinarias

O procurador-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Walter Agra, entende que a Petrobras não deve concretizar a venda das refinarias sem o aval do órgão.