Preços do petróleo caem conforme aumento inesperado de estoques soma-se a preocupações com demanda

Os preços do petróleo caíram nesta quarta-feira, depois que um aumento inesperado nos estoques de gasolina exacerbou preocupações sobre a demanda de combustível e contrabalanceou uma queda maior do que a esperada nos estoques de petróleo.

Em Nova York, os futuros do WTI para entrega em outubro caíram US$ 1,13, fechando em US$ 65,21 o barril, enquanto em Londres o Brent recuou US$ 0,80, sendo negociado a US$ 68,23 o barril.

Os estoques de petróleo dos EUA caíram 3,2 milhões de barris na semana encerrada em 13 de agosto, superando as expectativas de queda de 1,1 milhão de barris, segundo dados da Energy Information Administration.

A grande queda nos estoques de petróleo veio com as importações caindo em cerca de 36.000 barris por dia (bpd), enquanto as exportações aumentaram em cerca de 1,78 milhões de bpd, de acordo com dados da EIA. A produção, por sua vez, ficou estável em 11,3 milhões de bpd, alta de 100.000 bpd em relação à semana passada.

Os estoques de gasolina aumentaram 696 mil barris, em sentido contrário às expectativas de queda de 1,7 milhão de barris, enquanto os estoques de destilados, classe de combustíveis que inclui diesel e óleo de aquecimento, caíram 2,7 milhões de barris, acima das expectativas de aumento de 0,651 milhão de barris.

A atividade das refinarias aumentou para 91,8% da capacidade na semana passada, comparado a 91,3% na semana anterior, com refino de petróleo em cerca de 16,2 milhões de barris por dia, aumento de 15,9 milhões de barris em relação à semana anterior, afirmou o EIA.

Os preços do petróleo tiveram um mal começo de semana e estão propensos a ampliar as perdas conforme o aumento de casos de coronavírus nos EUA e no exterior, particularmente na Ásia, pesa sobre as perspectivas de demanda em meio a temores de que o aumento das contaminações suprima o setor de viagens.

Somando-se às crescentes preocupações com a demanda de petróleo, alguns analistas preveem que a oferta pode superar a demanda, quando a Opep e aliados avançarem com planos de elevação de produção.

“Pelos nossos cálculos, o mercado de petróleo já mostrará um ligeiro excedente de oferta no segundo semestre se a Opep+ aumentar a produção em 400.000 barris por dia a cada mês, conforme planejado, e retornar à conformidade dos 100%”, afirmou o Commerzbank em nota.

Preços do petróleo caem conforme aumento inesperado de estoques soma-se a preocupações com demanda

IBP critica mudanças regulatórias na venda de combustíveis

Representante das grandes distribuidoras de combustíveis, o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP) se posicionou a favor da manutenção do atual modelo de funcionamento do mercado de revenda de derivados de petróleo.

Estes são os postos de combustíveis populares e preferidos por brasileiros

Os postos de combustível Petrobras BR, Ipiranga e Shell são as marcas com maior índice de popularidade entre os brasileiros, é o que aponta um estudo realizado pela empresa de pesquisa de satisfação e NPS (Net Promoter Score) SoluCX: as marcas foram citadas por 73,2%, 72,8% e 69,1% dos respondentes da pesquisa, respectivamente.

Guerra política no Brasil e economia mundial devem manter preço da gasolina nas alturas

Economistas dizem que toda vez que o discurso golpista avança, desconfiança cresce e dólar sobe, elevando o preço dos combustíveis. Motoristas de aplicativo dizem que serviço já não compensa diante dos custos.