Preços do petróleo fecham perto de US$ 75 e queda de estoques reduz preocupações com vírus

(Imagem: REUTERS/Sergei Karpukhin)

petróleo fechou próximo dos 75 dólares o barril nesta quarta-feria, após informações mostrarem que os estoques de petróleo caíram mais bruscamente do que os analistas previram, trazendo o foco do mercado de volta as ofertas apertadas ao invés do aumento de casos de Covid-19.

Os estoques do petróleo recuaram 4,1 milhões de barris na semana encerrada em 23 de julho, afirmou a Administração de Informação de Energia (AIE) dos Estados Unidos.

Os estoques de gasolina e derivados também caíram. “Uma recuperação na demanda implícita por gasolina e derivados, assim como menores operações nas refinarias, encorajou a redução de estoques para ambos”, afirmou Matt Smith, diretor de pesquisa de commodities da ClipperData.

Brent fechou em alta de 0,26 dólar, ou 0,4%, em 74,74 dólares o barril, após marcar na terça-feira a primeira queda em seis dias.

O petróleo dos EUA (WTI) fechou em alta de 0,74 dólar, ou 1%, em 72,39 dólares.

O petróleo avançou 45% este ano, auxiliado pela recuperação da demanda e redução de oferta pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, a Opep+.

A Opep+ concordou em aumentar a oferta em 400 mil barris por dia a partir de agosto, diminuindo mais o corte de oferta do ano passado, porém isso é visto como muito pouco por alguns analistas, devido à recuperação na demanda esperada este ano.

Fonte: Reuters

IBP critica mudanças regulatórias na venda de combustíveis

Representante das grandes distribuidoras de combustíveis, o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP) se posicionou a favor da manutenção do atual modelo de funcionamento do mercado de revenda de derivados de petróleo.

Estes são os postos de combustíveis populares e preferidos por brasileiros

Os postos de combustível Petrobras BR, Ipiranga e Shell são as marcas com maior índice de popularidade entre os brasileiros, é o que aponta um estudo realizado pela empresa de pesquisa de satisfação e NPS (Net Promoter Score) SoluCX: as marcas foram citadas por 73,2%, 72,8% e 69,1% dos respondentes da pesquisa, respectivamente.

Guerra política no Brasil e economia mundial devem manter preço da gasolina nas alturas

Economistas dizem que toda vez que o discurso golpista avança, desconfiança cresce e dólar sobe, elevando o preço dos combustíveis. Motoristas de aplicativo dizem que serviço já não compensa diante dos custos.