© Reuters. Os Futuros do Petróleo subiram durante a sessão dos Estados Unidos

LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo recuavam pelo segundo dia consecutivo nesta quarta-feira, em meio a renovadas preocupações com o aumento dos casos de coronavírus na Ásia e com temores de que a alta da inflação possa levar o Federal Reserve a elevar taxas de juros, o que limitaria o crescimento econômico.

O petróleo Brent recuava 1,26 dólar, ou 1,83%, a 67,45 dólares por barril, às 8:33 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos caía 1,28 dólar, ou 1,95%, a 64,21 dólares por barril.

Na véspera, o Brent havia recuado 1,1%, após chegar brevemente a avançar para acima de 70 dólares por barril, enquanto o petróleo nos EUA caiu 1,2% na terça-feira.

A alta do Brent para 70 dólares havia sido guiada por otimismo com a reabertura de economias nos EUA e na Europa, mas o movimento foi revertido por temores de desaceleração na demanda por combustíveis na Ásia, uma vez que os casos de Covid-19 estão em alta na Índia, Taiwan, Vietnã e Tailândia, gerando novas restrições.

“As negociações de ontem provaram de novo que 70 dólares sinaliza uma exuberância irracional”, disse Vandana Hari, analista de energia da Vanda Insights.

“Ao avaliar o quadro geral, o retrato é desafiador”, afirmou, citando reaberturas e fechamentos concomitantes pelo mundo.

Incertezas sobre a inflação também levaram investidores a reduzir exposição a ativos de maior risco como o petróleo.

“O que está acontecendo é um movimento mais amplo em relação a risco”, disse Justin Smirk, economista da Westpac.

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Petrobras elevará preço médio do diesel nas refinarias em 8%; gasolina será mantida

A Petrobras elevará o preço médio do diesel nas refinarias em 8% a partir de terça-feira (19).

Petróleo dos EUA atinge US$ 10, capacidade de armazenamento em risco; entenda

Os mercados de petróleo estavam em baixa na segunda-feira (20), caindo para mínimas de 1999.

No Brasil, petróleo ainda é rei com aposta de gigantes do setor

Se a transição energética está ocorrendo ao redor do mundo, ainda não chegou às ruas da Ilha da Conceição, o bairro em Niterói no centro do renascimento do petróleo no Rio de Janeiro.

Estoques de petróleo caem 3,522 milhões de barris na semana nos EUA, baixa maior do que a esperada

Os estoques de petróleo nos Estados Unidos caíram 3,522 milhões de barris, a 498,313 milhões de barris, na semana passada, segundo informou o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) do país. Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam queda de 1,6 milhão barris.