© Reuters.

Os preços do petróleo avançavam nesta terça-feira, com o Brent chegando a tocar 68 dólares por barril, máxima em um mês, apoiado por problemas nas exportações da Líbia e expectativas de queda nos estoques dos Estados Unidos, embora o aumento nos caos de coronavírus na Ásia tenha limitado ganhos.

A Líbia declarou força maior sobre suas exportações de petróleo a partir do porto de Hariga e disse que pode estender a medida para outras instalações, citando uma disputa orçamentária.

Hariga tem previsão de embarques de 180 mil barris por dia em abril.

O petróleo Brent subia 0,34 dólar, ou 0,51%, a 67,39 dólares por barril, às 9:00 (horário de Brasília).

O petróleo dos Estados Unidos avançava 0,17 dólar, ou 0,27%, a 63,55 dólares por barril.

Mais cedo, o Brent tocou 68,08 dólares, maior nível desde 18 de março.

O petróleo também era apoiado por um dólar norte-americano mais fraco, que torna a compra de barris mais barata para compradores que usam outras moedas.

Por outro lado, uma segunda onda de infecções por Covid-19 nas Filipinas e movimentos de Hong Kong para suspender voos da Índia, Paquistão e Filipinas por duas semanas a partir de 20 de abril estavam no radar, assim como o aumento das infecções na Índia, terceira maior importadora global de petróleo.

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Preço de combustíveis da Petrobras continua defasado apesar de reajuste, dizem analistas

Mesmo com o reajuste de R$ 0,15 no litro da gasolina nesta terça-feira (19), os preços dos combustíveis da Petrobras continuam defasados, segundo especialistas do setor.

Como ocorre a mudança de presidente da Petrobras e o que esperar da reunião do Conselho nesta terça

Apesar das críticas do presidente Jair Bolsonaro já trazerem sinalizações de que algo mudaria na Petrobras (PETR3; PETR4), o comunicado do governo na noite de sexta-feira (19) indicando o general Joaquim Silva e Luna para presidir a estatal surpreendeu o mercado.

Petrobras eleva diesel em 5% e gasolina em 6% a partir de sexta-feira

A Petrobras informou nesta quinta-feira que vai aumentar os preços médios do diesel em 5% e os da gasolina em 6% em suas refinarias, a partir de sexta-feira.

Etanol/Cepea: preços se estabilizam em São Paulo

Dados do Cepea mostram forte crescimento de 69,5% no volume de hidratado comercializado entre 24 e 28 de maio em São Paulo. Alguns agentes acreditam, inclusive, que o feriado de Corpus Christi desta semana possa ter motivado novas aquisições por parte de distribuidoras.