Os preços dos combustíveis subiram neste início de ano, segundo dados divulgados nesta terça-feira (7) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

De acordo com o levantamento, o valor médio da gasolina por litro para o consumidor subiu 0,07%, para R$ 4,558, na semana encerrada em 4 de janeiro. Foi o décimo aumento seguido.

Posto Shell Rod. Anhanguera Campinas – Foto: Luan Santos – vcc

Já o preço do diesel avançou 0,75% na semana, para R$ 3,779 por litro, em média. O preço do etanol também teve alta no período do levantamento. O avanço foi de 0,54%, para R$ 3,174 por litro.

Os valores são uma média calculada pela ANP com dados coletados em postos em diversas cidades pelo país. Os preços, portanto, variam de acordo com a região.

Tensão Irã e Estados Unidos

O preço do barril de petróleo subiu para o patamar de US$ 70 na segunda-feira, depois que um ataque aéreo dos EUA no Iraque matou o comandante militar iraniano Qassem Soleimani na quinta-feira (2), aumentando as preocupações sobre uma escalada nos conflitos no Oriente Médio e o possível impacto das tensões sobre o fornecimento de petróleo.

Nesta terça-feira, o preço do petróleo fechou em queda, conforme os investidores reconsideravam a probabilidade de impactos imediatos sobre a oferta no Oriente Médio.

Com o agravamento da crise entre Irã e Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com integrantes da equipe econômica nesta semana para discutir o impacto nos preços dos combustíveis. Uma das medidas em estudo é a criação de um fundo para compensar as variações no preço do petróleo.

Fonte: G1 Economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Petrobras vê biocombustíveis como chave para descarbonização do transporte, diz CEO

O CEO da Petrobras (PETR4), Roberto Castello Branco, afirmou nesta terça-feira que os biocombustíveis, especialmente aqueles direcionados para a indústria da aviação, serão uma chave para “descarbonizar” os transportes nos próximos anos, em importante meta de transição energética.

Petrobras pode baixar preço do diesel em 8%, se Selic subir e dólar cair para R$ 5

Trocar o comando da Petrobras (PETR3; PETR4) pode ser o jeito mais fácil de o presidente Jair Bolsonaro impedir novos reajustes dos combustíveis e agradar os caminhoneiros, mas os próprios mecanismos de mercado seriam capazes de reduzir o preço do diesel entre R$ 0,20 e R$ 0,42 por litro.

Exportação de petróleo saudita sobe em julho após mínimas históricas

As exportações de petróleo da Arábia Saudita se recuperaram e atingiram 5,73 milhões de barris por dia em…

Raízen, Ultrapar, Sinopec e Mubadala na 2ª fase da disputa por refinarias da Petrobras

A Petrobras selecionou a chinesa Sinopec, a companhia investidora de Abu Dhabi…