Quedas diárias do hidratado nas distribuidoras confirmaram recuo semanal dos preços nas usinas

O etanol hidratado caiu diariamente nesta semana nas distribuidoras baseadas em Paulínia (SP) e apontava para a perda de fôlego nas usinas.

O Cepea confirmou o recuo nas origens em 1,69%, com o litro a R$ 2,9116, depois de três semanas seguidas de alta, apesar dos temores sobre a produção de cana depois das geadas do final de junho.

Como também de 19 a 23 de julho os combustíveis em geral ficaram estabilizados nos postos, segundo a ANP, com a gasolina e o etanol com ganhos residuais de 0,2% e 0,5%, fica o indicativo que o consumo foi mais devagar.

As distribuidoras acabaram, portanto, desovando os estoques depois das compras anteriores – que sustentaram a valorização nas usinas desde o começo do mês.

E a expectativa de que a Petrobras (PETR4) elevasse a gasolina, quando o barril do petróleo passou dos US$ 76 (e depois recuou forte pelos temores de nova onda da covid pela variante Delta), não se concretizou, o que ajudou no menor ímpeto do hidratado na oferta de porta de fábrica.

O último aumento dado ao combustível fóssil foi no começo de julho, em 6%.

Fonte: Money Times

CBios já subiram quase 45% em setembro na B3

Os preços dos Créditos de Descarbonização (CBios) romperam a estabilidade registrada desde o início do ano, período em que se mantiveram abaixo de R$ 30 por tonelada de carbono, e dispararam em setembro na B3.

Preço dos combustíveis deve continuar elevado em 2022, diz XP

A XP divulgou projeção de alta para os combustíveis, que devem continuar em um patamar alto pelos próximos meses, considerando a alta do preço do petróleo no mercado internacional, câmbio em R$ 5,20 no ano e em R$ 5,10 em 2022 e escassez de etanol, que são utilizados para reajustar preços na Petrobras.

Defasagem dos preços da gasolina diminui, mas do diesel se mantém, aponta Abicom

Os preços da gasolina praticados pela Petrobras no mercado brasileiro hoje têm uma defasagem média de 6% em relação aos preços internacionais, apontou levantamento da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom).