Raízen firma contratos para venda de etanol celulósico e faz aquisição no Paraguai

A Raízen é atualmente a única companhia global com capacidade produção de etanol celulósico em escala comercial

A Raízen (RAIZ4), que estreou suas ações na Bolsa brasileira no dia 05 de agosto, informa que celebrou dois novos acordos para a venda de 460 milhões de litros de etanol celulósico — também conhecido pela sigla E2G — para entrega nos próximos nove anos.

Com o anúncio feito ao mercado nesta terça-feira (10), a Raízen, que se apresenta como a líder mundial em biocombustíveis, alcança aproximadamente 1 bilhão de litros, que serão produzidos em plantas a serem instaladas nos Parques de Bioenergia da empresa.

A Raízen é atualmente a única companhia global com capacidade produção de etanol celulósico em escala comercial, e a celebração dos acordos reflete a crescente demanda por fontes de energia mais limpa que contribuam para a descarbonização da matriz energética mundial.

E não para por aí. Já que a companhia, juntamente com sua controlada Raízen Energia, também firmaram nesta mesma data um contrato de compra, que prevê a aquisição de 50% da Barcos
y Rodados (B&R), sediada no Paraguai.

A Raízen irá desembolsar o montante total de US$ 130 milhões pela companhia paraguaia, sendo que US$ 40 milhões serão pagos na data de fechamento, e US$ 90 milhões serão pagos em cinco parcelas anuais, sujeitas a ajustes usuais.

A B&R é líder no mercado de distribuição de combustíveis no Paraguai, com uma rede de 350 postos revendedores.

Raízen estreou suas ações na Bolsa brasileira no dia 05 de agosto, o maior IPO do ano (Imagem: B3/Divulgação)

Como parte da aquisição, a Raízen sublicenciará o direito de uso da marca Shell para a B&R, cujos postos passarão a operar progressivamente sob a bandeira Shell.

Vale lembrar que a própria Raízen é uma joint venture, uma companhia compartilhada entre a Cosan (CSAN3) e a Shell.

Paralelamente será fechado um acordo de acionistas para regular as relações das partes (Raízen Energia) como acionistas da paraguaia B&R.

Segundo o anúncio ao mercado, a Raízen Energia terá o direito de indicar a diretoria executiva e a maioria dos membros do conselho de administração da B&R, e terá direito a um dividendo preferencial, dependendo da performance financeira do negócio.

“A conclusão da aquisição irá marcar a entrada da Raízen no mercado paraguaio de Marketing & Serviços, integrando a plataforma de operações na América do Sul“, destaca o Diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Raízen Guilherme José de Vasconcelos Cerqueira.

A conclusão do negócio pode contar com segregação e inclusão de determinados ativos da B&R.

Raízen by Lucas Simões

CBios já subiram quase 45% em setembro na B3

Os preços dos Créditos de Descarbonização (CBios) romperam a estabilidade registrada desde o início do ano, período em que se mantiveram abaixo de R$ 30 por tonelada de carbono, e dispararam em setembro na B3.

Preço dos combustíveis deve continuar elevado em 2022, diz XP

A XP divulgou projeção de alta para os combustíveis, que devem continuar em um patamar alto pelos próximos meses, considerando a alta do preço do petróleo no mercado internacional, câmbio em R$ 5,20 no ano e em R$ 5,10 em 2022 e escassez de etanol, que são utilizados para reajustar preços na Petrobras.

Defasagem dos preços da gasolina diminui, mas do diesel se mantém, aponta Abicom

Os preços da gasolina praticados pela Petrobras no mercado brasileiro hoje têm uma defasagem média de 6% em relação aos preços internacionais, apontou levantamento da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom).