Reajuste Biodiesel 18/07/2018

A Agencia Nacional do Petróleo informa:

No 61º Leilão de Biodiesel da ANP foram arrematados 1,01 bilhão de litros de biodiesel (volume obrigatório e voluntário). Destes, 1,008 bilhão de litros foram para mistura obrigatória, sendo 97,8% deste volume oriundo de produtores detentores do selo Combustível Social. O preço médio foi de R$ 2,631/L, sem considerar a margem Petrobras, e o valor total negociado atingiu o patamar de R$ 2,65 bilhão, refletindo num deságio médio de 14,32% quando comparado com o preço máximo de referência médio (R$ 3,070/L).

O preço médio foi 8,5% superior ao do leilão anterior. Foi o leilão mais longo da história dos leilões de biodiesel e o primeiro a arrematar mais de 1 bilhão de litros. O preço médio de R$ 2.656,18/m3 está com a margem Petrobras (valor que a Petrobras recebe do volume negociado por fazer a intermediação). O preço sem a margem é de R$ 2,631/L. O preço médio do leilão passado, com margem, foi de R$ 2.448,12/m3, e de R$ 2,423/L sem a margem.

A apresentação das ofertas de biodiesel ocorreu em um único dia (12/06), com 38 produtores disponibilizando um volume total de 1,040 bilhões de litros, sendo 97,66% de produtores detentores do selo Combustível Social.

A Etapa 3 (seleção das ofertas) durou três dias (14, 15 e 18/06) e foram arrematados 966,820 milhões de litros de biodiesel exclusivamente de produtores detentores de selo Combustível Social, em torno de 93% do total ofertado para todo o leilão.

A Etapa 5 ocorreu em um único dia (19/06) e foram arrematados 41,199 milhões de litros de biodiesel de produtores detentores ou não de selo Combustível Social, em torno de 3,96% do total ofertado no leilão.

A apresentação e a seleção de ofertas de biodiesel para mistura voluntária ao óleo diesel ocorreram no dia 20/06, onde foram disponibilizados 2,700 milhões de litros, sendo 100% de produtores detentores do selo Combustível Social. Este volume representa 8% do saldo total de oferta não vendida para fins de adição obrigatória. Foram negociados 445 mil de litros de biodiesel, representando 16% do total ofertado no leilão autorizativo.

Os Leilões de Biodiesel destinam-se a atender o disposto na Lei nº 13.263, publicada no DOU em 24/03/16, que estabelece em 10% o percentual mínimo obrigatório de adição de biodiesel ao óleo diesel vendido ao consumidor final (B10), em até trinta e seis meses após a data de promulgação da Lei.

O 61º Leilão (L61) visa garantir o abastecimento de biodiesel no mercado nacional durante o período de 01 de julho a 31 de agosto de 2018, conforme diretrizes das Portarias do Ministério de Minas e Energia nº 476, de 15/08/12, e nº 576, de 11/11/2015, e critérios estabelecidos no Edital de Leilão Público nº 003/18-ANP.

Os volumes comercializados somente serão validados após homologação pela diretoria da ANP.

A Valêncio Consultoria projeta que este leilão proporcionará aumento médio no preço final do diesel de R$ 0,0200/litro a partir de 01/07/2018

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

CBios já subiram quase 45% em setembro na B3

Os preços dos Créditos de Descarbonização (CBios) romperam a estabilidade registrada desde o início do ano, período em que se mantiveram abaixo de R$ 30 por tonelada de carbono, e dispararam em setembro na B3.

Preço dos combustíveis deve continuar elevado em 2022, diz XP

A XP divulgou projeção de alta para os combustíveis, que devem continuar em um patamar alto pelos próximos meses, considerando a alta do preço do petróleo no mercado internacional, câmbio em R$ 5,20 no ano e em R$ 5,10 em 2022 e escassez de etanol, que são utilizados para reajustar preços na Petrobras.

Defasagem dos preços da gasolina diminui, mas do diesel se mantém, aponta Abicom

Os preços da gasolina praticados pela Petrobras no mercado brasileiro hoje têm uma defasagem média de 6% em relação aos preços internacionais, apontou levantamento da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom).