Resumo Combustíveis 13/08/2018

13/08/2018 – O motorista está pagando menos para encher o tanque do carro. Pesquisa semana da Agência Nacional de Petróleo (ANP) mostra que o preço médio do litro da gasolina e do álcool caiu nos postos – levantamento foi realizado no período de 5 à 11 de Agosto.

De acordo com a pesquisa, o preço médio da gasolina recuou de 4,473 reais para 4,461 reais. O maior valor é o do Acre, onde o litro da gasolina é vendido por 5,015 reais. Já o menor é o do Amapá (3,919 reais).

No mesmo período, o litro de álcool recuou de 2.715 para 2,688 reais. O estado onde o litro de sai mais caro é o Acre: 4,014 reais. O mais barato é o de São Paulo: 2,462 reais.
O preço médio do botijão de gás de 13 kg também ficou menor, passando de 68,45 para 68,44 reais. O botijão mais caro é o do Mato Grosso (95,85 reais), enquanto o mais barato é o do Espírito Santo (62,72 reais).

Por outro lado, o preço médio do diesel S10 subiu, avançando de 3,453 reais para 3,459 reais. Acre e Amapá têm os maiores valores: 4,224 reais. O menor é o do Paraná: 3,269 reais. A alta do diesel foi um dos motivos que detonou a greve do fim de maio dos caminhoneiros. Para encerrar a paralisação, o governo fez um acordo para segurar os reajustes do preço do diesel.

Fonte: Veja

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Raízen avalia pagar metade da dívida na compra da Biosev

A Raízen Energia está planejando pagar até metade da dívida da unidade de cana-de-açúcar do Brasil da Louis Dreyfus Holding a fim de adquiri-la, disseram pessoas a par do assunto.

Os CBios passo a passo: Guia da Anbima detalha mercado criado pelo RenovaBio

Entidade apresenta termos e agentes relacionados ao programa, além de fluxogramas e processos importantes

Goldman espera que a demanda de petróleo se recupere para 100 milhões de bpd

O Goldman Sachs deu outra mensagem de alta para os mercados de petróleo esta semana.

Bolsonaro teria de convencer ou destituir conselho da Petrobras para tirar Castello Branco da presidência

Questionado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após novos reajustes dos preços dos combustíveis, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, não planeja ceder à pressão por sua saída do cargo.