Resumo Combustíveis 17/07/2018

Pela segunda semana consecutiva, o preço do diesel ficou estável no país, de acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis).

O preço da gasolina também não apresentou variação significativa na semana passada.

Segundo a pesquisa de preços da agência, o litro do diesel foi vendido, em média no país, por R$ 3,388. O valor representa um aumento de 0,11% com relação à semana anterior  — ou uma variação de apenas R$ 0,004 por litro.

Foi a segunda semana seguida de estabilidade após um mês de queda, provocada por descontos concedidos pela Petrobras e pelo governo federal para pôr fim à greve dos caminhoneiros. Em acordo com a categoria, o presidente Temer prometeu um corte de R$ 0,46 por litro nos preços de bomba.

O preço vigente na semana passada, porém, é R$ 0,207 inferior ao praticado antes do início da greve. Em comparação com a primeira semana de paralisação, a queda é de R$ 0,40.

Denúncias sobre a falta de repasses levaram a Secretaria Nacional do Consumidor a notificar no fim de junho sete distribuidoras de combustíveis, solicitando esclarecimentos sobre seus preços.

As empresas alegam, porém, que o repasse prometido pelo governo dependia da redução do ICMS definido pelos estados. Além disso, os preços do biodiesel, que é misturado ao diesel vendido nos postos, subiram em junho.

De acordo com os dados da ANP, o litro de gasolina foi vendido no país a R$ 4,494 na semana passada, praticamente o mesmo que os R$ 4,496 verificados na semana anterior. Já o preço do etanol hidratado fechou a quinta semana consecutiva em queda, em R$ 2,808 por litro.

Fonte: UOL Economia
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Etanol cai em 23 Estados e no DF, diz ANP; preço médio no país recua 5,76%

Os preços médios do etanol hidratado caíram em 23 Estados e no Distrito Federal na semana encerrada no sábado, 11, ante o período anterior, de acordo com levantamento da ANP

Preços do CBIOS ficam mais ousados conforme avança fim do prazo para bater a meta

Com o prazo correndo para que as distribuidoras de combustíveis fósseis completem…

ANP nega pedido de postos bandeirados que buscavam liberdade para escolher fornecedores

Revendedores dizem que maiores distribuidoras represam cortes de preços a Petrobras

EPE projeta perda de R$ 54 bi para União e Estados com combustíveis até 2022

Em caso de retomada da economia ainda em 2020, arrecadação ficaria positiva em R$ 2 bi; diesel deve ser o menos afetado pelo coronavírus