Resumo Semanal Combustíveis 01/Nov/19

Uma semana após a última alteração no preço do diesel, a Petrobras aplicou uma nova redução no preço do diesel A comercializado no Brasil. O impacto foi de R$ (-) 0,0678/L nas refinarias, o que representa um impacto para os postos e consumidores finais de R$ (-) 0,0603/L, devido a mistura de 11% de biodiesel.

Entrou em vigência também os preços no leilão do biodiesel de nº 69, ref. ao último bimestre do ano de 2019, onde o impacto médio a nível Brasil foi de R$ (+) 0,0240/L.

E também tivemos hoje alteração no PMPF…..

DIESEL: Conforme projetado por nós, houve queda no diesel de R$ 0,0678/L nas refinarias do Brasil, impacto esse que deve ser monitorado, e cobrado caso as distribuidoras não repassem.

Vemos que devido a alteração de 3 fatores que impactam diretamente no preço do diesel, as distribuidoras estão se aproveitando dessa situação e majorando os reajustes, fazendo com que o impacto que devia chegar até seus clientes não sejam os impactos reais.

Por isso a importância do trabalho de uma consultoria especializada, para evitar que nesses momentos de movimentações, haja informações concretas e confiáveis, evitando prejuízos nas compras.

GASOLINA: Projeção continua apontando estabilidade…..

Segundo nossas projeções, a tendência de estabilidade no preço da gasolina nas refinarias ainda será mantida. O pode impactar no preço final da gasolina é o etanol anidro que continua em alta nas usinas.

ETANOL: Safra termina várias usinas….

Em várias usinas do Centro-Sul do Brasil, a safra de cana de açúcar chegou ao final, e estamos acompanhando uma escalada no preço do etanol segundo o índice ESALQ, e acreditamos que essa tendência de alta irá se manter por algum tempo, com o objetivo de frear o consumo de etanol, que no ano de 2019 foi recorde.

Recomendamos a manutenção dos tanques cheios.

Acesse: www.valencioconsultoria.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Etanol segue assombrado por Petrobras (PETR4) desidratar mais a gasolina, após o diesel

O etanol hidratado foi poupado no final da semana passada, quando a Petrobras (PETR4) apenas diminui o preço do diesel. Mas seguiu e segue assombrado pela possibilidade real de que a estatal reduza a gasolina também.

Goldman Sachs reduz projeções para petróleo no curto prazo, mas segue vendo preços acima de US$ 100 o barril

Os preços do petróleo brent tiveram queda de 25% desde o início de junho, fechando a última sexta-feira (5) na casa dos US$ 94 o barril, sendo puxados recentemente por uma crescente gama de preocupações: recessão, política de Covid-zero da China e setor imobiliário, liberação de reservas estratégicas dos EUA e produção russa se recuperando bem acima das expectativas.

ANP rejeita aumento de estoques mínimos de diesel, em alívio para distribuidoras

A diretoria da ANP rejeitou nesta sexta-feira, 5, uma proposta de aumento de estoques mínimos de diesel A (puro) S10 entre setembro e novembro para mitigar riscos de desabastecimento em meio à oferta global apertada do combustível, mas aprovou um reforço do monitoramento do suprimento nacional.