DIESEL:

Diesel aumenta nas refinarias….

Após 2 semanas sem alterações, Petrobrás reajustes diesel nas refinarias do país.

A reajuste aplicado foi uma alta de 5%, gerando um impacto de R$ 0,0868/L.

Essa alta já estava prevista dentro do nosso modelo de tendências, que no dia do anúncio do aumento, o diesel nacional estava sendo comercializado cerca de 10% abaixo do diesel comercializado no golfo.

Hoje um dia após o reajuste o diesel nacional está em linha com o cálculo de paridade.

GASOLINA: 

Gasolina também sofre reajustes após 14 dias….

Petrobrás subiu na data de 26/11 a gasolina nas refinarias do país.

Gerando um impacto de 4%, isso representa uma alta de R$ 0,0668/L, no custo da gasolina A.

Nosso modelo de tendência já vinha apontando para uma alta, sendo que no dia do anúncio do reajuste, a gasolina nacional estava 7% abaixo do custo da gasolina importada.

Mesmo após o anúncio da alta, a gasolina nacional está abaixo do cálculo de paridade da gasolina comercializada no Golfo, cerca de 5,8%. Havendo assim possibilidades de uma nova alta.

ETANOL:

Etanol começa a cair nas usinas….

Ao contrário do que aconteceu com a gasolina, o etanol fechou a semana com uma leve queda, o que deixa o biocombustível mais competitivo frente ao produto fóssil.

Segundo o índice ESALQ, etanol fecha a semana em leve queda, cotado a R$ 2,0707/L, baixa de 0,18% em relação à semana anterior, o que representa uma queda de R$ 0,0037/L.

Murilo Barco – Valêncio Consultoria

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR