Rússia impulsiona produção de petróleo em julho com OPEP + aliados bombeiam mais

A Rússia viu sua produção de petróleo aumentar pela primeira vez em três meses em julho, enquanto a OPEP + continuava a reduzir os cortes de produção e a manutenção planejada em alguns campos de petróleo russos terminados.

A produção de petróleo e condensado da Rússia combinada ficou em cerca de 10,46 milhões de barris por dia (bpd) em julho, um aumento de 0,3 por cento em relação a junho, de acordo com estimativas da Bloomberg baseadas em dados preliminares do Ministério de Energia da Rússia.

Em maio e junho, a produção de petróleo e condensado da Rússia foi menor, apesar da cota mais alta que o líder do grupo não-OPEP na aliança OPEP + tinha. De acordo com a Agência Internacional de Energia (IEA), citada pela Bloomberg, a produção de petróleo bruto da Rússia foi menor em junho devido à manutenção planejada.

É difícil avaliar a conformidade da Rússia com o acordo OPEP + porque seu ministério de energia não está decompondo a produção de petróleo bruto e condensado. A Rússia ganhou uma isenção para não considerar sua produção de condensado como parte do acordo de corte de produção.

De acordo com as estimativas da Bloomberg, se a produção de condensado da Rússia em julho foi a mesma de junho, em torno de 900 mil bpd, então sua produção de petróleo deveria ter sido de 9,56 milhões de bpd, acima da cota de 9,495 milhões de bpd para julho.

A conformidade da Rússia com o acordo OPEP + será de cerca de 100 por cento em julho, disse o vice-primeiro-ministro e negociador-chefe do petróleo, Alexander Novak, a repórteres em Moscou na sexta-feira.

A Rússia pode aumentar sua produção de petróleo em agosto em 100.000 bpd, de acordo com os parâmetros do acordo OPEP + fechado em julho, acrescentou Novak.

Em 18 de julho, o grupo OPEP + decidiu que começaria a devolver 400.000 bpd ao mercado todos os meses, a partir de agosto, até que desfizesse todos os cortes de 5,8 milhões de bpd.

Enquanto a Rússia viu sua produção de petróleo aumentar 0,3 por cento mês a mês em julho, estima-se que a produção de petróleo da OPEP saltou no mês passado em 610.000 bpd para 26,72 milhões de bpd, o maior desde abril de 2020, mostrou a pesquisa mensal da Reuters .

Por Tsvetana Paraskova para Oilprice.com

IBP critica mudanças regulatórias na venda de combustíveis

Representante das grandes distribuidoras de combustíveis, o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP) se posicionou a favor da manutenção do atual modelo de funcionamento do mercado de revenda de derivados de petróleo.

Estes são os postos de combustíveis populares e preferidos por brasileiros

Os postos de combustível Petrobras BR, Ipiranga e Shell são as marcas com maior índice de popularidade entre os brasileiros, é o que aponta um estudo realizado pela empresa de pesquisa de satisfação e NPS (Net Promoter Score) SoluCX: as marcas foram citadas por 73,2%, 72,8% e 69,1% dos respondentes da pesquisa, respectivamente.

Guerra política no Brasil e economia mundial devem manter preço da gasolina nas alturas

Economistas dizem que toda vez que o discurso golpista avança, desconfiança cresce e dólar sobe, elevando o preço dos combustíveis. Motoristas de aplicativo dizem que serviço já não compensa diante dos custos.