FOTO: REUTERS/Marcos Brindicci (Marcos Brindicci/Reuters)

A petroleira Royal Dutch Shell confirmou nesta terça-feira que vai recorrer de uma decisão judicial na Holanda que determinou que a companhia acelere suas metas de redução de emissões de carbono.

A Shell já havia indicado anteriormente que apelaria da decisão de 26 de maio, que ordenou a empresa a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 45% até 2030, com base nos níveis de 2019, em processo significativamente mais rápido do que o planejado pela petroleira.

A companhia anglo-holandesa também disse que, frente à decisão, buscará intensificar sua estratégia de transição energética.

“Concordamos que uma ação urgente é necessária e vamos acelerar nossa transição para emissões líquidas zero”, disse o presidente-executivo da Shell, Ben van Beurden, em comunicado publicado nesta terça-feira.

“Mas vamos recorrer porque uma decisão judicial, contra uma única empresa, não é eficaz. O que é necessário são políticas claras e ambiciosas que irão gerar mudanças fundamentais em todo o sistema de energia.”

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Refinaria Manguinhos cria linha de combustíveis aditivados

A Refinaria Manguinhos, cujo novo nome é Refit (RPMG3), anunciou uma uma nova linha de combustíveis aditivados de série, denominada FIT | UFC, com maior octanagem, já contemplando RON mínimo 93, que começará a ser comercializada em julho.

Primeira safra do RenovaBio tem 85% do etanol certificado e recorde na oferta de açúcares da cana

A safra 2020/2021 da cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil se encaminha para…

Petrobras adia entregas de propostas por refinarias em meio a coronavírus

Adiamento em função de medidas de prevenção tem como objetivo assegurar efetiva análise do negócio por parte dos interessados, diz empresa.