— Foto: Leo Pinheiro/Valor

A Petrobras reiterou que venderá sua participação de 37,5% na BR Distribuidora por meio de oferta secundária de ações (follow on). A decisão havia sido tomada pelo conselho de administração da empresa em agosto do ano passado, ainda na gestão do ex-presidente da petrolífera, Roberto Castello Branco.

Havia dúvidas, no entanto, se seria mantida na gestão do general Joaquim Silva e Luna, no cargo desde abril.

Em comunicado, a Petrobras confirmou hoje que a participação remanescente na BR será oferecida ao mercado financeiro por meio de oferta secundária de ações. “O montante a ser arrecadado dependerá do resultado da precificação da transação”, informou a empresa.

A empresa acrescentou ainda que a oferta estará sujeita às condições de mercado, à aprovação dos órgãos internos da Petrobras quanto ao preço, e à análise da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e demais órgãos reguladores.

A privatização da BR aconteceu, na verdade, em 2019, quando a estatal se desfez do controle da distribuidora, com a venda da participação de 30% por R$ 9,6 bilhões. A abertura do capital ocorreu em 2017.

Fonte: Novacana

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Governo do Rio e ANP assinam convênio para ampliar fiscalização

O governo estadual do Rio de Janeiro e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) assinaram hoje (14) convênio para ampliar a fiscalização do pagamento de royalties e participações especiais na exploração de petróleo no estado.

Instituto pede suspensão de app de descontos no Ipiranga por venda de dados

O Instituto Brasileiro de Defesa da Proteção de Dados Pessoais, Compliance e Segurança da Informação, conhecido como Instituo SIGILO , entrou com uma ação para interromper as atividades do aplicativo Abastece Aí , ferramenta de pagamento digital do Grupo Ultra, que também é dono do Ipiranga .

Preço do etanol só é mais vantajoso que o da gasolina em 5 estados, diz ANP

Os preços médios do etanol na semana encerrada no sábado (24) mostraram-se…

Líder de caminhoneiros ameaça com paralisação e acusa governo de marketing

O presidente da Abrava (Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores), Wallace Landim, conhecido como “Chorão”, reafirmou a possibilidade de paralisação da categoria após promessas não cumpridas pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido), durante entrevista ao UOL News, programa diário transmitido pelo portal UOL, na noite de hoje. Landim acusou ainda o governo de fazer marketing em cima da categoria.