Venda de refinaria favorece ações da Petrobras, diz analista

Refinaria Isaac Sabbá é vendida por quase 200 milhões dólares, equivalente a mais de 1 bilhão de reais

A Petrobras anunciou na última noite a venda da refinaria Isaac Sabbá (REMAN) por 189,5 milhões de dólares para a Ream Participações, dos sócios da Atem’s Distribuidora de Petróleo, como parte de seu programa de desinvestimento em áreas consideradas não estratégicas.

Fernando Mollo, analista de ações do BTG Pactual Digital, considera a venda positiva para a companhia. “A monetização de refinarias sob seu guarda-chuva é importante para a Petrobras. O valor da venda, inclusive, foi maior do que o esperado”, disse na Abertura de Mercado desta quinta-feira, 26. Em reais, o valor da venda supera a marca de 1 bilhão de reais.

A refinaria, segundo a estatal, foi a segunda refinaria a ter contrato de venda assinado. A Petrobras ainda informou que tentou vender a refinaria Abreu e Lima, mas não recebeu propostas de potenciais interessados. Com a estatal petrolífera se desfazendo de ativos e pulverizando o mercado de refinarias, Mollo vê possíveis efeitos na em distribuidoras, que devem sofrer maior pressão de custos, segundo ele.

CBios já subiram quase 45% em setembro na B3

Os preços dos Créditos de Descarbonização (CBios) romperam a estabilidade registrada desde o início do ano, período em que se mantiveram abaixo de R$ 30 por tonelada de carbono, e dispararam em setembro na B3.

Preço dos combustíveis deve continuar elevado em 2022, diz XP

A XP divulgou projeção de alta para os combustíveis, que devem continuar em um patamar alto pelos próximos meses, considerando a alta do preço do petróleo no mercado internacional, câmbio em R$ 5,20 no ano e em R$ 5,10 em 2022 e escassez de etanol, que são utilizados para reajustar preços na Petrobras.

Defasagem dos preços da gasolina diminui, mas do diesel se mantém, aponta Abicom

Os preços da gasolina praticados pela Petrobras no mercado brasileiro hoje têm uma defasagem média de 6% em relação aos preços internacionais, apontou levantamento da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom).