Vendas de diesel e gasolina da Petrobras caem mais de 10% no 1º tri

Petrobras enfrentou queda nas vendas em período também afetado pela pandemia do coronavírus
Imagem: Marcelo D. Sants/Framephoto/Estadão Conteúdo

As vendas de diesel da Petrobras no primeiro trimestre alcançaram 610 mil barris por dia no mercado interno, queda de cerca de 12,5% nas comparações anual e trimestral, em meio a um aumento da participação do combustível importado, informou a estatal nesta segunda-feira (27).

A empresa lembrou que as vendas de diesel no primeiro trimestre normalmente apresentam redução sazonal em relação ao quarto trimestre e que, especificamente a partir da segunda quinzena do mês de março, a redução na produção foi mais acentuada devido aos efeitos da covid-19 no mercado de derivados.

O total produzido de diesel, o combustível mais vendido no país, caiu 2,1% na comparação anual, somando 666 mil barris/dia.

Já as vendas de gasolina da Petrobras no mercado interno alcançam 330 mil barris ao dia, queda de 14,3% na comparação anual, em meio ao aumento da gasolina importada no mercado, além de efeitos do coronavírus na segunda metade de março.

A produção de Gás Liquefeito de Petróleo, também conhecido como gás de cozinha, aumentou 5,1% no 1ª tri, enquanto as vendas aumentaram 2,3% na comparação anual.

“A partir de março houve aumento do consumo do derivado no segmento residencial, ocasionado pelas medidas de isolamento social”, disse a Petrobras.

Apesar de relatos de escassez do produto, devido a uma corrida aos revendedores de gás de cozinha, a Petrobras reafirmou que o mercado de GLP foi plenamente garantido a partir de medidas operacionais nas refinarias e unidades de tratamento de gás, complementadas por importações.

O fator de utilização das refinarias subiu para 79%, ante 75% no mesmo período do ano passado e 76% no quarto trimestre, permitindo um aumento de 5,5% no refino total, para 1,8 milhão de barris ao dia.

As vendas trimestrais de gás natural da Petrobras somaram 72 milhões de metros cúbicos/dia, queda de 4% na comparação anual, enquanto a importação de gás natural pela empresa no período atingiu 20 milhões de metros cúbicos/dia, aumento de 11,1% na comparação anual.

A geração de energia elétrica pela Petrobras foi de 1.679 MW médios no primeiro trimestre, redução de 30,2% na comparação anual.

Fonte: UOL Economia

Etanol segue assombrado por Petrobras (PETR4) desidratar mais a gasolina, após o diesel

O etanol hidratado foi poupado no final da semana passada, quando a Petrobras (PETR4) apenas diminui o preço do diesel. Mas seguiu e segue assombrado pela possibilidade real de que a estatal reduza a gasolina também.

Goldman Sachs reduz projeções para petróleo no curto prazo, mas segue vendo preços acima de US$ 100 o barril

Os preços do petróleo brent tiveram queda de 25% desde o início de junho, fechando a última sexta-feira (5) na casa dos US$ 94 o barril, sendo puxados recentemente por uma crescente gama de preocupações: recessão, política de Covid-zero da China e setor imobiliário, liberação de reservas estratégicas dos EUA e produção russa se recuperando bem acima das expectativas.

ANP rejeita aumento de estoques mínimos de diesel, em alívio para distribuidoras

A diretoria da ANP rejeitou nesta sexta-feira, 5, uma proposta de aumento de estoques mínimos de diesel A (puro) S10 entre setembro e novembro para mitigar riscos de desabastecimento em meio à oferta global apertada do combustível, mas aprovou um reforço do monitoramento do suprimento nacional.